Corrida x Ciclismo

Corrida x Ciclismo: utilizamos os mesmos músculos e também as mesmas lesões

 

 

Pedalar ou correr? Porque não ambos?

O ciclismo pode ser a resposta a atletas de corrida que estão lesionados, fazendo com que eles mantenham o condicionamento físico, pois tanto na corrida quanto no ciclismo trabalhamos os mesmos músculos: quadríceps, panturrilha, glúteos, posteriores da coxa   ( isquitibiais ) dentre outros.

Quando o atleta tem alguma lesão na corrida, a primeira atitude que o mesmo tem a tomar é diminuir o impacto durante os treinamentos. No ciclismo não há impactos e com isso faz com que o atleta tenha os mesmos ganhos cardiovasculares, trabalha outras articulações, o movimento de pedalada identifica-se com o da corrida, faz com que o atleta tenha mais agilidade, no ciclismo trabalhamos os membros superiores podendo melhorar sua postura durante a corrida, sem contar ainda no trabalho dos músculos expiratórios e inspiratórios utlizados em demasia, gerando um melhor condicionamento físico.

A recíproca também é verdadeira, o atleta de ciclismo que quiser melhorar seu desempenho, também pode usar a corrida como um complemento ao seu treinamento.

Lembre-se que é de suma importância a orientação de um profissional de educação física nos seus treinos.

 

Principais lesões no ciclismo: Relativamente raras em incidência, mais comumente causada por traumas diretos, overuse de treino ou ajuste ruim da bicicleta.

 

Dor Anterior no Joelho ( síndrome patelo femoral ): dor de início incidioso na região peri ou retropatelar que agrava-se em determinadas atividades, por exemplo subir e descer escadas. Ela ocorre quando aumenta-se o treino subitamente, quando há retração da musculatura que age no joelho ( mais comuns quadríceps ) e também quando há fraqueza destas mesmas musculaturas.

Tendinite Patelar: dor ao longo do tendão mais comum ocorrer no pólo inferior da patela.

Síndrome da Banda Íleo Tibial: dor na região lateral do joelho ( comum em atletas de corrida ), esta dor é causada pela fricção da banda no epicôndilo lateral, mais comum nos ângulos entre 30 e 45 graus de flexão.

Causas: biomecânica incorreta da bicicleta, tais como altura selim e rotação do pedal.

 

Principais lesões na corrida:

Tendinite no Tendão Aquileu: tendão aquileu é o maior tendão do corpo humano e pode suportar tensões de até 450 kg, as lesões são mais freqüentes em indivíduos entre 30 e 45 ano e isto está associado diretamente coma sobrecarga de treino.

Causas: aumento súbito da corrida e velocidade, aclives e declives ao treino, tempo treino elevado e alterações anatômicas de pé e tornozelo.

Fasciíte Plantar: inflamação da fascia plantar de origem traumática; a fáscia plantar é uma estrutura que dá tensão e mantém a arcada óssea do pé estável. A dor da fasciíte é frequentemente confundida como sendo do esporão calcâneo.

O esporão calcâneo faz parte do quadro da fasciíte plantar e se caracteriza por 1 crescimento ósseo no calcâneo; mas é importante salientar que o esporão não ocorre na fáscia plantar e sim no músculo flexor anterior dos dedos à qual é adjacente à fáscia.

 

Também é muito comum encontrarmos em nosso dia-a-dia as mesmas lesões, tais como: tendinite patelar, síndrome da banda ílio tibial.

Mantenha-se sempre informado junto a seu treinador sobre possíveis dores causadas pelo seu treino. Ele é a pessoa que pode ajudar e corrigir eventuais problemas em seu esporte.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s