Lesões mais comuns entre atletas de corrida

Uma dorzinha aqui, outra acolá, um músculo que “pega” depois do oitavo quilômetro, aquela fisgada na panturrilha quando o percurso é íngreme… todo corredor tem um rosário de dores familiares, que aparecem com certa frequência e geralmente não incomodam muito, apenas o lembram do esforço físico realizado naquele momento. Entretanto, por ser uma atividade de alto impacto e totalmente viciante, a corrida produz algumas lesões que pedem atenção e tratamento. Nada tão grave, por enquanto: a tríade da fisioterapia, o descanso e o gelo costumam resolver.

Indicaremos as dores mais comuns que acometem os atletas de corrida:

Entorses de tornozelo:

Corredor de rua já sabe: volta e meia um buraco aparece no caminho e lá se vai o pé, pisando meio fora, meio dentro, estirando ou até mesmo rompendo os ligamentos do tornozelo. Em geral, gelo e repouso são suficientes para reduzir a inflamação e cicatrizar a cartilagem lesionada. Entretanto, se a dor for muito intensa e persistir é importante procurar um ortopedista que avalie a lesão e o libere para o retorno aos treinos.

Tendinite no tendão de Aquiles:

O tendão de Aquiles é o ligamento que vai do calcanhar até a panturrilha, onde se insere. Quando inflamado, provoca dor durante caminhadas e trotes curtos e mesmo a sua ruptura parcial pode vir a necessitar de cirurgia.

Para tratá-la procure um ortopedista e um fisioterapeuta, reduza treinamentos em ladeiras e aplique gelo. Em alguns casos, os treinos têm que ser abandonados por um período, para que o tendão seja totalmente recuperado.

Dor patelo-femural:

É a dor mais comum entre corredores e talvez por ser a que mais incomoda de todas, é a de mais difícil indicação: a dor é difusa, ocorre no joelho como um todo e o corredor não sabe indicar exatamente onde é o ponto dolorido. Além disso, pode aparecer horas após o treino, como durante uma sessão de cinema em que a perna fica na mesma posição.

Trata-se de uma inflamação na articulação que une a patela do joelho e o fêmur, o osso da perna. Ocasionada por falta de alongamento e excesso de treinos, o tratamento é super simples: alongue-se bastante, antes, durante e depois do treinamento, e fortaleça os músculas das pernas com sessões de musculação na academia, focando especialmente o quadríceps femural (parte anterior da coxas).

Canelite:

Mais uma das campeãs entre os corredores, a canelite é uma dorzinha que aparece na região da frente da canela e se intensifica se o treino for realizado em subidas. Como em quase todas as lesões, é o resultado de alongamento mal feito e excesso de esforço. Gelo e antiinflamatórios sob prescrição médica costumam resolver o problema.

Importante: A gente lembra também que, é necessário fazer um aquecimento antes de pegar pesado na corrida e que usar um tênis adequado ao seu biotipo e à sua pisada são fundamentais para evitar quaisquer problemas.

Adaptado do texto de: Rachel Juraski (Nike Blogger)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s