Em 2004 foi acometido de câncer de próstata, e ao sair do hospital vi e me emocionei muito ao ver aquele senhor carregando seu filho em provas de Ironman. Fiquei tão emocionado que resolvi fazê-lo como prova de vida, visto ter sido operado e estar curado. Tenho treinadoTriathlon a 5 anos, e dentre as várias provas que fiz de short, olímpico e meio ironman, por ter me proposto a fazer o Ironman no Brasil, em 2009 resolvi assistir e dar assistência a alguns competidores de nossa equipe, A Trilopez assessoria.
Indiretamente participei da prova do inicio até a chegada do ultimo competidor de nossa equipe, e dado a emoção resolvi finalmente fazê-la em 2010. Saí de Florianópolis em 31/05/2009 e fiz minha inscrição no dia seguinte, recebendo o número 172 para a prova de 2010.
Começamos os treinamentos em Julho/2009 e no final de Agosto comecei a sentir fortes dores no braço e ombro direito com alguma sensação de amortecimento. Procurei um ortopedista de confiança que me solicitou uma “bateria” de exames, e chegando o resultado desses, foi identificado parcialmente por ele que minha coluna cervical estava com problemas, e isso tinha um motivo, um incidente doméstico que me levou a “lesionar” parte de minha cervical. Este ortopedista então me indicou que eu procurasse médicos neurocirurgiões, e me indicou dois profissionais. Fui quase que imediato consultá-los, e ambos dado o resultado dos exames, me indicaram fazer cirurgia. Não acreditei que pudesse ser tão grave, e isso foi imprescindível para que eu prosseguir com o pensamento bastante positivo.
Neste momento parei para pensar, refletir e consultando um terceiro médico neurocirurgião, este me informou que embora eu tivesse “lesionado” parte de minha coluna cervical, eu não deveria operar, mas sim deveria parar totalmente com meus treinamentos por três meses para me recuperar, e me indicou que imediatamente eu iniciasse um tratamento sério de fisioterapia e RPG com profissional bastante qualificado, pois o tratamento seria essencial para me recuperar rapidamente para voltar aos treinamentos para o Ironman.
Procurando e me informando sobre profissionais, cheguei a fazer fisioterapia neurológica e convencional em um grande hospital de São Paulo, e que não trouxe resultado nenhum. Foi então que um amigo da equipe que treino me indicou um profissional, que hoje é meu grande amigo, irmão e fisioterapeuta DAVID HOMSI, que prontamente me atendeu, identificou o problema, conversou com meu neurocirurgião sobre o problema que eu tinha, e iniciamos um tratamento no final de Novembro/2009. Passados 15 dias de tratamento, pois fazíamos sessões quase todos os dias, começaram a surgir os resultados positivos pois não sentia mais as dores e meu braço e também não tinha mais a sensação de amortecimento. Continuamos o tratamento com sessões de fisioterapia e fortalecimento específicos para a cervical, RPG e vários outros exercícios.
Passados 30 dias do tratamento, por indicação medica e do próprio David, comecei a nadar usando máscara e respirador de mergulho(snorkel), e também voltei a pedalar leve e sem pretensões de treino forte. Passados 60 dias voltei a correr, também por indicação do David, e passados os três meses voltei a treinar no ritmo inicial pra o Ironman. Entrei na fase de treinamentos médios e hoje estou na fase de treinamentos mais fortes para o Ironmam, com treinos semanais de ciclismo em torno de 260 km, natação em torno de 10000, e de corrida em torno de 64 km. Consegui chegar até aqui graças a várias forças e competências, de Deus e de alguns “anjos da guarda” como o David, que me fez acreditar ser sempre possível, bastando encarar tudo isso com conhecimento, seriedade e principalmente força de vontade para chegar nem mesmo aonde acreditamos ser possível… Tenho certeza que mesmo antes, mas ao finalizar a prova do Ironman, seja no tempo que for, vou com muita força e energia poder levantar as duas mãos pra agradecer e pedir as bênçãos de Deus por tudo e por todos que me ajudaram e me deram forças pra realizar o meu grande sonho, o de poder ter condições físicas e mentais de terminar a prova que mais testa essas condições, a do IRONMAN.
Obrigado a Deus por chegar até aqui e me dar condições pra acreditar poder cada vez mais, a minha família por permitir deixá-los de lado pelas severas condições de treinamentos que estamos tendo, aos profissionais Dr. Ft.David Homsi e ao Dr, Marcos Stavale pelo extremo profissionalismo que me fez acreditar que o corpo e alma são muito mais completos e cheio de energias positivas do que conhecemos, e aos treinadores, companheiros e amigos da assessoria Trilopez pela companhia e aprendizado diário nos treinos.

Viajo para o ironman na semana que vem e em agosto irei para o Mundial de Long Distance na Alemanha pela Seleção Brasileira de Triathlon.

Fernando Fonseca da Silveira