2014 Ano Novo, vida nova, treinos e desafios

Por David Homsi

Fisioterapia Esportiva / Reabilitação Ortopédica

Em meu primeiro post de 2014 quero citar algumas informações importantes para que comecem bem o ano de treinos e competições sem lesões.

Primeiramente traçar quais serão os objetivos para este ano, recordes pessoais, aumentar distâncias, correr sua 1a maratona, fazer um ironman, enfim, são infinitas possibilidades.

Para que elas sejam possíveis, certos cuidados devem ser levados em consideração: avaliações, sejam elas cardio, ortopédica, funcional, de acordo com seu planejamento (converse sempre com seu TREINADOR, nunca com seu amigo rs) do ano, período de base, ciclos (meso, micro, macro).

Para alguns o período de base se dá em dezembro, para outros agora em janeiro, independente disso a hora é agora.

Segue algumas dicas de que serve cada exame:

Teste ergométrico

O Teste Ergométrico serve para a avaliação ampla do funcionamento cardiovascular, quando submetido a esforço físico gradualmente crescente, em esteira rolante. São observados os sintomas, os comportamentos da frequência cardíaca, da pressão arterial e do eletrocardiograma antes, durante e após o esforço.

Os principais objetivos do teste são diagnosticar e avaliar a doença arterial coronária. Avalia também a capacidade funcional cárdiorrespiratória; detecção de arritmias, de anormalidades da pressão arterial e de isquemia miocárdica; avaliar surgimento de sopros, sinais de falência ventricular esquerda e dos eventuais sintomas que podem acompanhar essas disfunções; avaliação funcional de doença cardíaca já conhecida; prescrição de exercícios físicos.

INDICAÇÕES

A Diretriz do Departamento de Ergometria e Reabilitação da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre teste de esforço mostra que sua indicação é bastante ampla:

CONTRAINDICAÇÕES

  • Portadores de doença arterial coronária que estão instáveis (sintomas progressivos ou que ocorrem em repouso, angina instável, infarto em evolução) ou que apresentam obstrução no tronco da artéria coronária esquerda ou equivalente;
  • Arritmias não controladas;
  • Miocardites e pericardites agudas;
  • Estenose aórtica grave;
  • Hipertensão arterial grave;
  • Embolia pulmonar;
  • Qualquer enfermidade aguda;
  • Limitação física ou emocional;
  • Intoxicação medicamentosa;
  • Gestação.

FONTE: http://www.einstein.br/Hospital/cardiologia/exames-e-testes-diagnosticos/Paginas/teste-ergometrico.aspx

Teste Cardiopulmonar ou Ergoespirometria

O Teste Cardiopulmonar ou Ergoespirométrico é a associação de um teste ergométrico convencional, com a análise do ar espirado pelo paciente para medidas diretas de parâmetros respiratórios, como de consumo de oxigênio, produção de gás carbônico, frequência respiratória e ventilação pulmonar.

INDICAÇÕES

  • Avaliação funcional de doenças cardíacas e pulmonares
  • Avaliação seriada no pré e no pós-transplante cardíaco
  • Quantificação do risco de pacientes com miocardiopatias (doença do músculo cardíaco)
  • Para programar a reabilitação em pacientes com doença cardíaca ou com insuficiência cardíaca
  • Para programar treinamento de atletas
  • Para diagnóstico diferencial da dispneia (falta de ar)

CONTRAINDICAÇÕES

  • Gestantes
  • Peso corporal acima de 160 quilos

FONTE: http://www.einstein.br/Hospital/cardiologia/exames-e-testes-diagnosticos/Paginas/teste-cardiopulmonar-ou-ergoespirometria.aspx

Teste de Pisada

O  teste da pisada consiste em avaliar os tipos de pé e pisada das pessoas. Trata-se de uma avaliação dinâmica para verificar pontos de pressão durante o ato de caminhar e também um teste estático para analisar centro de gravidade e pontos de pressão”, explica o especialista em fisioterapia motora David Homsi.

Diferentemente do que se pensa, o teste da pisada é recomendado não só a atletas, mas também para pessoas que praticam atividades de lazer esporadicamente. Com a avaliação, é possível evitar lesões que podem aparecer a curto e longo prazo e que são causadas por calçados ou pela forma de pisar inadequados.

“Entre as lesões mais comuns causadas por essas inadequações estão asinflamações na planta dos pés (fascite plantar), tendinite no tendão de Aquiles, inflamação da tíbia (periostite) e dores nos joelhos”, comenta David.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s